terça-feira, 9 de novembro de 2010

Vitória dos trabalhadores da Embraer. Vitória da classe operária!

Assembleia no 2º turno da unidade Faria Lima

Numa grande vitória da classe trabalhadora, os metalúrgicos da Embraer conquistaram 9% de reajuste salarial e estabilidade até aposentadoria para trabalhadores com doença ocupacional e ou que tenham sofrido acidente de trabalho. A proposta foi aprovada nesta terça-feira, dia 9, em assembleia, pelos trabalhadores de todos os turno das três unidades da empresa: av. Faria Lima, Eugênio de Melo e Eleb.

A conquista veio após forte mobilização dos metalúrgicos do setor aeronáutico, que estavam em estado de greve para pressionar as empresas a avançar nas negociações da Campanha Salarial. A última rodada de negociação entre o grupo patronal, representado pela FIESP, e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, filiado à CSP-Conlutas, aconteceu ontem, em São Paulo.

O reajuste de 9% será aplicado a salários de até R$ 8 mil. Para quem recebe acima desse valor, será aplicado um fixo de R$ 720. Nos inícios das negociações, a FIESP havia proposto reajuste de 9% apenas para quem recebe até R$ 4.673, o que deixaria cerca de 60% dos trabalhadores de fora do benefício.

Além da Embraer, a proposta do grupo patronal também será levada em assembleia dos trabalhadores da Latecoere, C&D, Aernnova e Alestis. Todas as empresas haviam sido notificadas, no último dia 4, sobre o alerta de greve votado pelos trabalhadores, com a perspectiva de deflagração por tempo indeterminado. Ao todo, essas empresas representam cerca de 14 mil trabalhadores em São José dos Campos e Jacareí.

No ano passado, a Embraer e o setor aeronáutico não assinaram acordo da Campanha Salarial e aplicaram apenas a reposição da inflação aos salários. O caso foi levado para dissídio coletivo e será julgado amanhã, dia 10, no Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas.

Data-base e clausulas sociais

Após cinco anos, os metalúrgicos do setor aeronáutico conquistaram a assinatura de Convenção Coletiva. Isto significa que os trabalhadores de todas as fábricas do setor terão direito aos benefícios previstos na convenção.

A clausula que garante a estabilidade até a aposentadoria para trabalhadores lesionados e que tenham sofrido acidente de trabalho representam uma grande vitória, pois o ritmo e as condições de trabalho na Embraer, cada vez mais tem deixado os trabalhadores doentes.

Uma das reivindicações da categoria era a mudança da data-base de novembro para setembro. Ficou definido que a FIESP e os sindicatos da categoria criarão, em maio, uma comissão para discutir uma possível alteração e realizar a transição a partir de 2011.

Os trabalhadores da Embraer mostraram, este ano, que iriam lutar até o fim por seus direitos. A organização dos trabalhadores e a mobilização foram decisivas para a vitória”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Herbert Claros da Silva.

4 comentários:

  1. F65 MATERIAL COMPOSTO9 de novembro de 2010 23:33

    Parabens a todos fico muito feliz pela vitoria que conseguimos e isso ai mesmo companheiros/as vamos em frente cada vez mais porque agora fica facil mais vitorias na EMBRAER.

    ResponderExcluir
  2. Parabens companheiros e sindicato. Mas ainda precisamos de um pouco mais de luta.

    Recentemente fiz entrevista para tentar retornar a trabalhar na Embraer. Acontece que foi 5 minutos de entrevista e depois veio a resposta que não tenho perfil para trabalhar na empresa. O que revolta é que trabalhei 10 anos na Embraer e agora não tenho perfil? Esta acontecendo isso com outros companheiros de 10 e 12 anos dizem que não temos perfil. Se o motivo da demissão foi realmente a crise, não deveríamos nem fazer entrevista, tinhamos que retornar direto, pois nos foi tirado o emprego sem ser culpa nossa. Agora eles fazem meia duzia de pergunta e diz que não temos perfil. Nem uma resposta descente tem a coragem de nos dizer. Eles perguntam na entrevista porque fomos demitidos. Eles é que tem que responder, pois no dia tinhamos que assinar e ir embora, sem saber o real motivo.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal do sindicato, primeiramente gostaria de dar meus cumprimetos ao aumento conseguido e aos companheiros também. Quero dar a sugestão para voces escreverem sobre a recontratação do ex-funcionarios que esta sendo uma piada. Na entrevista estão perguntando porque nós fomos demitidos? Isso não é entrevista. Deveriamos fazer exame médico e entrar direto. Muitas pessoas esta recebendo uma resposta negativa dizendo que não temos perfil para trabalhar na empresa, o pior que essas pessoas tinham no mínimo 10 anos de casa. De uma hora para outra perdemos o perfil. Se for para ouvir essa reposta da empresa é preferível nem dar esperança aos ex-embraer, pois faz a gente lembrar tudo de novo e ficar com a auto estima la em baixo. Acompanho o site e esse blog todo dia, gostaria de ver algo a respeito, acho que essa deveria ser a nossa próxima luta.
    Pensem no assunto. Parabens pela vitória.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com o comentário do ex e ex-embraer. Vamos nos mobilizar para trazer os companheiros de volta.

    ResponderExcluir