quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Metalúrgicos exigem reajuste salarial e redução da jornada!

Assembleia no 1º turno
Os metalúrgicos da Embraer aprovaram, nesta quinta-feira, dia 11, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial. Em assembleia, cerca de 3.500 trabalhadores do primeiro turno votaram pelo reajuste de 17,45%, redução da jornada para 40 horas semanais e antecipação da data-base de novembro para setembro.

Esta foi a primeira assembleia da Campanha Salarial 2011 do setor aeronáutico. Embora a categoria metalúrgica tenha data-base em agosto e setembro, a Embraer insiste no mês de novembro, como forma de dividir a luta dos trabalhadores. Por isso, os funcionários da empresa foram unânimes, na assembleia, em aprovar a antecipação da data-base.

Também em resposta à intransigência da Embraer, os trabalhadores reafirmaram a exigência de redução da jornada para 40h semanais. Atualmente, a empresa pratica 43h, a maior do setor aeronáutico no mundo. Essa reivindicação vem ganhando força desde a demissão em massa ocorrida em fevereiro de 2009, mas a empresa se recusa a atender os trabalhadores.

Uma mesa redonda sobre o assunto está marcada para amanhã, dia 12, na Delegacia Regional do Trabalho, em São Paulo. O encontro foi marcado a pedido do próprio Ministério do Trabalho.

Lucros em alta

Apesar da Embraer já estar iniciando um discurso de pessimismo em razão da crise econômica mundial, os trabalhadores não irão engolir esse argumento justamente em meio à Campanha Salarial. No segundo trimestre, a Embraer teve um lucro líquido de R$ 153,8 milhões, o que corresponde a uma alta de 51% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Na assembleia de hoje ficou claro que os trabalhadores estão bastante mobilizados e dispostos a enfrentar a intransigência da Embraer. A luta pela redução da jornada terá tanto peso quanto pelo reajuste salarial”, afirma Herbert Claros da Silva, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, filiado à CSP-Conlutas.

Os trabalhadores também aprovaram na assembleia que a Embraer passe a negociar a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) diretamente com o Sindicato, e não com a comissão formada, em sua maioria, por pessoas indicadas pela própria empresa. O prazo de vigência do atual acordo de PLR da fábrica termina no final deste ano.

“Vamos lutar por uma PLR dividida em partes iguais e negociada com o Sindicato, como acontece em todas as fábricas da região. Este é um direito dos trabalhadores e vamos lutar para que seja cumprido”, conclui Herbert.

Na assembleia, os metalúrgicos também votaram todo repúdio ao aumento salarial de 80% para os vereadores de São José dos Campos. 

Um comentário:

  1. Foi muito legal a assembleia... vamos lá pessoal!!

    ResponderExcluir